Por que não consigo reduzir medidas no abdômen?

 

Como perder as gordurinhas do abdômen? Este é com certeza um dos maiores desafios quando se trata de redução de medidas… Há vários pontos a se considerar, vamos em um primeiro momento entender porque a gordura tem “predileção” ao acúmulo nessa região.

Já ouviram falar de um hormônio chamado cortisol? Então, também é conhecido como o “hormônio do estresse” ele é um dos culpados pelo fato de que a gordura se acumule no abdômen, tanto na mulher quanto no homem. É preciso manter uma vida mais relaxada, dormir bem e tentar manter um estado mental e corporal mais equilibrado, o que já é um desafio nos dias de hoje. Uma boa alternativa é encontrar atividades que possam fazer bem para alma rsrsrs… Algumas pessoas gostam de ler, outras de assistir um filme, outras de cozinhar, etc…  E fazer o esforço de dormir bem e o suficiente. Cada organismo é um, mas sabemos que em geral são necessárias de 6 a 8 horas de sono por noite em um ambiente livre de sons e luzes, ou seja, aquele quarto escuro sem nenhum barulhinho é o melhor lugar para se dormir e desestressar o máximo possível.

Mas não dá para culpar o estresse e o cortisol por tudo! Atualmente, boa parte dos especialistas apontam a alimentação desregrada como o primeiro fator de acúmulo de gordura abdominal. Culpa da vida agitada também que oferece alimentos pouco saudáveis ao nosso dia-a-dia, com uma promessa falsa de “facilidade”, que pode custar caro no final.
Procurar se alimentar de forma mais balanceada faz toda a diferença. Pequenas mudanças já podem auxiliar bastante, como fracionar as refeições, deixando de comer em grandes quantidades e acelerando o metabolismo, o que auxilia também na queima de gordura abdominal. A ingestão de água também é essencial para o funcionamento diário do intestino, eliminando toxinas que ajudam a inchar.
A alimentação pode ser uma grande aliada ou vilã, então vale conhecer alimentos que possam nos auxiliar ou atrapalhar o processo de perda de medidas:
Alimentos ricos em ômega 3 (sardinha, salmão, atum), chá verde, chá de hibisco, pimentas, gengibre, canela… Estes são ótimos alimentos que possuem ação anti-inflamatória e termogênica, podendo ser aliados na perda de medidas da região abdominal.
Já alimentos com as chamadas gorduras trans (encontrada em biscoitos, sorvetes, bolos industrializados) aumentam o LDL (colesterol ruim) e diminuem o HDL (colesterol bom) além de elevar o nível de triglicerídeos que se acumulam no tecido adiposo. Também são vilões os carboidratos simples que possuem alto índice glicêmico como os alimentos ricos em açúcar, refrigerantes, doces e os que contem muita farinha branca, pão francês, massas. Sua digestão é rápida e eleva os níveis do hormônio anabólico insulina, que por consequência transforma o excesso de glicose sanguínea em triacilglicerol e armazena no tecido adiposo. Entram nesta lista ainda, os alimentos que possuem gorduras saturadas (excesso de carne vermelha, leite integral, manteigas e queijos) e as bebidas alcoolicas que, por serem substâncias tóxicas para o organismo, são metabolizadas primeiro pelo fígado o que também favorece o acúmulo de gorduras.

Outros pontos ainda devem ser considerados por quem está lutando contra as gordurinhas da região abdominal:
PRATICAR EXERCÍCIOS FÍSICOS: Trabalhar as atividades aeróbicas que promovam maior gasto calórico. Vale investir em caminhadas, corridas, pedalar, treinos funcionais, jump, dança, body combat, etc…
TRATAMENTOS ESTÉTICOS: Criolipólise, ultra e lipocavitação, carboxiterapia, ultra som de alta potência são algumas das sugestões de técnicas disponíveis para auxiliar na perda das medidas abdominais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *