Arquivo da tag: carboxiterapia

Olheiras: o que fazer para eliminá-las

olheiras

 

 Olheiras: o que fazer para eliminá-las

Nada mais assustador do que olhar no espelho e identificar o aparecimento das temidas olheiras. Definitivamente elas não combinam com a gente!!!

E são chatas de sumir viu? A coloração e a profundidade são algumas das principais reclamações sobre as tais das olheiras! Para escolher um tratamento mais adequado é preciso sempre identificar o motivo do seu aparecimento. Alguns fatores podem contribuir para isso:

  • Acúmulo de melanina na área: Muito ligada ao fator genético. Os descendentes de árabes, indianos e negros, por exemplo, podem acumular maior quantidade de melanina nas pálpebras.
  • Acúmulo de hemossiderina na área: A hemossiderina é um pigmento ferroso do sangue. Esse tipo de olheira ocorre por má circulação sanguínea local. Fatores como a falta de sono prejudicam a circulação do sangue e aumentam a concentração de hemossiderina que acaba pigmentando a pele ao redor dos olhos.
  • Goteira lacrimal profunda: Ocorre quando a região abaixo dos olhos forma um sulco que gera uma sombra no local provocando as olheiras. A formação óssea da pessoa deixa as marcas ainda mais profundas.

Ok, elas já estão aí? Como tratar as infelizes então??

Mascarar as olheiras utilizando maquiagens é uma das opções mais usadas, especialmente pelas mulheres, há corretivos e produtos que ajudam a encobrir as marcas por um tempo,  o recurso é bastante válido sim, mas o método é paliativo e pode se tornar até mesmo cansativo por ter de ser repetido religiosamente todos os dias. O bom mesmo é tratar para minimizar o aspecto.

O primeiro passo é eliminar alguns dos fatores que contribuem para deixar as olheiras ali infernizando nossas vidas. Melhorar a qualidade do sono é um dos pontos mais importantes, além de tentar controlar o estresse (ok, essa é difícil mesmo, afinal quem não é estressado hoje em dia??), evitar o tabagismo e alimentação desregrada também é necessário, esses cuidados ajudam a melhorar e muito a vascularização da área. Massagens com cremes específicos para a região são outra opção bastante válida, assim como aquelas receitinhas caseiras de vó como as compressas frias com chá de camomila e ervas que amenizam o aspecto de edemas existentes na área.

Recorrer a tratamentos estéticos especializados também é uma ótima opção, veja algumas indicações:

  • Luz Intensa Pulsada: Indicada para olheiras provocadas por acúmulo de melanina. A luz gera calor na pele e auxilia na absorção do pigmento melhorando o aspecto da área.
  • Preenchimento com ácido hialurônico: Mais indicado para os quadros de goteira lacrimal profunda. O preenchimento na região abaixo dos olhos muda a forma como a luz incide no rosto da mulher e diminui o aspecto de profundidade.
  • Peeling de ácido tioglicólico: Específico para tratar as olheiras que surgem pelo acúmulo de hemossiderina.
  • Microcorrentes: Ajuda na oxigenação e irrigação do tecido na região dos olhos.
  • Carboxiterapia: A aplicação de dióxido de carbono medicinal auxilia na oxigenação, além de aumentar a nutrição celular, o colágeno e elasticidade da pele.

No entanto é sempre importante lembrar: Não importa qual seja o tratamento, não dá para esperar por milagres!! O cuidado para manter-se sempre mais bonita tem que se tornar um hábito constante!!

Veja os links:

Eyes Contours – Peel Line

Carboxiterapia – Ares

Luz Intensa Pulsada – Lyra

Esferas de Cosmoterapia para estética

 

 

Sycor – Carboxiterapia

 

 

Oi pessoal,

Foi na Hair Brasil deste ano de 2014, que vi um dos lançamentos mais bacanas da estética dos últimos tempos. A empresa KLD trouxe um equipamento de carboxiterapia muito legal que permite associações da carboxiterapia com correntes terapêuticas no mesmo aparelho!!

Veja algumas informações sobre o Sycor:

  • Possui válvula para controle da saída do gás, ou seja  a quantidade de saída do gás ocorrerá conforme a resistência do tecido da pele de cada paciente o que traz maior conforto para a terapia.

 

  • O Modo de entrega do CO2 pode ser modulado em suave, normal e intenso  de acordo com a necessidade do profissional e da terapia que ele está realizando e também de acordo com a sensibilidade do paciente.

 

  • Há possibilidade de manter o CO2 aquecido ou não.

 

  • Existem correntes que operam dentro do aparelho também e elas podem ser feitas junto com a carboxiterapia ou separado.
    São essas correntes:  Eletroanalgesia (para minimizar estímulos dolorosos – feita com a corrente TENS), eletromassagem (para relaxamento e alívio de tensões musculares – Feita com a corrente TENS), eletrolipólise (para lipólise – quebra – de gordura, feita por meio de agulhas), microcorrentes (que pode ser feito corporal e facial – dependerá do tamanho dos eletrodos que o profissional irá usar, e serve para
    aumentar o tônus e ajudar a minimizar a flacidez da pele).

Novidade é sempre bom né???

quem quiser conferir um pouquinho mais sobre ele dá uma olhadinha no nosso site:

Sycor – carboxiterapia

 

Abraços e até!!!

 

 

CARBOXITERAPIA: DÚVIDAS MAIS FREQUENTES

 

Considerada ainda como um dos tratamentos queridinhos da estética,  a famosa carboxiterapia, técnica que surgiu na França em meados de 1930 e que consiste em aplicações de injeção de gás carbônico medicinal sob a pele, ainda traz consigo muitas dúvidas sobre suas indicações, eficácia e possíveis complicações decorrentes do uso da técnica.
Confira abaixo algumas informações e esclareça algumas dúvidas sobre a carboxiterapia:

Quais são as principais indicações da Carboxiterapia?

FACE:
• Linhas de expressão e sulcos
• Flacidez Tissular
• Redução de gordura (papada)
• Olheiras (clareamento)
• Cicatrizes (acne)
• Pós operatório (melhora o aspecto da cicatriz)
• Capilar (oxigena o bulbo capilar estimulando o crescimento dos fios)
CORPO:
• Gordura localizada
• Celulite
• Estrias
• Flacidez Tissular
• Pós operatório (melhora a cicatrização e evita a formação de fibroses)

Como o CO2 age no organismo?
O2 e CO2 possuem afinidade pela hemoglobina presente no sangue. Mas uma vez injetado no tecido essa afinidade do CO2 é maior do que a do O2 e o aumento da concentração do mesmo diminui o ph e libera o oxigênio para os tecidos tornando-o mais oxigenado, nutrido, melhorando a circulação sanguínea, estimulando a produção de colágeno e aumentando o metabolismo local (que induz a lipólise).
Por conta de tantos efeitos associados é que a carboxiterapia possui ampla aplicação de diversos distúrbios estéticos como já citado anteriormente.

Carboxiterapia dói?
A entrada do gás sob a pele causa um ligeiro descolamento da pele, então a resposta para a pergunta acima é SIM, a carboxiterapia dói. Porém os parâmetros de dor são muito relativos de pessoa para pessoa  e em geral a sensação é de um desconforto suportável e que compensa! Hoje já existem, no entanto, maneiras de minimizar a sensação dolorosa como utilizando equipamentos com gás aquecido (como o ARES da Ibramed) e administrar menores quenatidades de gás nas primeiras aplicações, aumentando conforme a tolerância do paciente.

É normal a área ficar inchada após as aplicações de carboxiterapia?
Sim, a distensão tecidual é normal, mas o gás carbônico medicinal é de fácil difusão e em poucos minutos ou horas tanto a sensação de desconforto quanto o inchaço tendem a desaparecer.

E o gás aquecido? Por que ele é considerado melhor do que o frio?
O gás aquecido é vasodilatador, seus efeitos fisiológicos são mais assimilados pelo organismo e por isso o gás se difunde (espalha) melhor pelo tecido trazendo melhores resultados. Além disso a sensação dolorosa também é menor para o paciente.

O gás carbônico pode provocar embolia?
Não, o gás carbônico medicinal não é tóxico e nem embólico, PORÉM, antes de submeter a aplicações de carboxiterapia é necessária uma minuciosa avaliação, bem como observar as contra-indicações da técnica.

Contra indicações. Quais são?
• Alergias e dermatites
• Gravidez
• Insuficiências pulmonares e cardíacas
• Histórico de problemas venosos e arteriais
• Insuficiências renal e hepática
• Diabetes
• Epilepsia
• Lúpus Eritematoso Sistêmico
• Distúrbios de coagulação
• Distúrbios de colágeno (quelóides e outros)

Podem surgir hematomas na pele após a aplicação?
Sim, podem surgir. Durante a punturação algumas vezes pode haver ruptura de microvasos que deixam “roxinhos” na pele.

Quantas sessões devem ser feitas para se obter bons resultados?
O número ideal de sessões vai sempre depender dos objetivos do indivíduo . Em geral são fechadas 10 sessões realizadas de 1 a 2x na semana (celulite e gordura) e a cada 10 ou 15 dias (no caso de estrias e facial). O valor médio da sessão é em torno de R$100,00 por área.

Posso fazer outros tratamentos estéticos para potencializar o efeito da carboxiterapia?
Deve! Associações com endermologia, ultrassom de alta potência ou cavitacional, radiofrequência  entre outros, potencializam o efeito da técnica.
Mas ATENÇÃO: Procure sempre um profissional qualificado e especializado na técnica, só ele saberá te dizer, após uma avaliação, qual a melhor associação a ser feita no seu caso, garantindo assim a sua segurança e a eficácia do procedimento.
E aí meninas? Ainda restaram dúvidas? Espero os comentários de vocês!

Bjinhos

Como se livrar das indesejáveis estrias

Hoje vamos falar de uma das maiores vilãs da beleza feminina: as estrias que  aparecem e incomodam na hora de ir à praia ou piscina e colocar o biquíni, porém se engana quem pensa que este é um problema exclusivamente feminino pois homens também podem apresentar estrias.

Provocadas devido à hiper extensibilidade dos tecidos, há vários fatores que podem contribuir para o aparecimento desses indesejáveis sinais, entre eles estão: excesso de peso com perda repentina do mesmo (podemos citar nesses casos as cirurgias bariátricas e o efeito sanfona do engorda e emagrece), aumento da massa muscular e estirão de crescimento (esta é uma das causas mais comuns entre os homens, principalmente os que malham muito), gravidez, problemas hormonais, uso de anticoncepcionais, entre outros.

O excesso de tração na pele faz com que haja a ruptura das fibras de colágeno e elastina, além de romper vasos sanguíneos (diminuindo a irrigação sanguínea) e diminuindo também a produção de melanócitos da região, esses dois últimos fatores fazem com que a estria adquira um aspecto esbranquiçado com o passar do tempo.

Falando sobre a coloração das estrias as mesmas podem se apresentar de dois tipos:

  • Estrias vermelhas: São as estrias mais recentes, é o processo inicial de sua formação, nas quais já existe a ruptura das fibras de colágeno e elastina, devido ao início do processo inflamatório e como a circulação local ainda não está comprometida essa estria se apresenta com coloração avermelhada. Seu aspecto é similar ao de um arranhão na pele. Nesta fase os resultados dos tratamentos são mais eficazes podendo melhorar muito seu aspecto.
  • Estrias brancas: Conforme o processo inflamatório se instala o corpo age enviando maior quantidade de sangue para a área que foi afetada, essa inflamação continuará por um tempo e então irá parar causando uma cicatriz e levando ao aparecimento da estria branca onde já não há circulação local. Nesta fase a estria é irreversível e todo o tratamento será no intuito de amenizar a aparência (diminuir a espessura e largura das mesmas) e evitar o aparecimento de novas.

Nas mulheres a localização das estrias geralmente ocorre nas regiões de glúteos, mamas, coxas e abdômen.

Já nos homens a localização preferencial é braços, panturrilhas, coxas, glúteos e lombar.

Se o problema é a ruptura das fibras de colágeno, todas as técnicas apresentadas abaixo visam a recuperação e reorganização do mesmo, a diferença é a forma como o fazem . Veja alguns dos tratamentos que podem ser aplicados para atenuar tais marcas.

  • Radiofrequência: O equipamento de radiofrequência emite ondas de calor que aquecem a epiderme e a derme causando uma contração e aumento das fibras de colágeno, reorganizando o tecido e aproximando as bordas da estria. Este tratamento é indolor e melhora o aspecto das estrias brancas, superficiais e estreitas em cerca de 60% a 70%.
  • Carboxiterapia: Um equipamento específico injeta um gás carbônico medicinal no tecido subcutâneo para dilatar as estrias aumentando a irrigação sanguínea e estimulando a produção de colágeno, amenizando sua aparência em até 60%. Apesar de eficaz o tratamento é dolorido, contudo suportável.
  • Microcorrente polarizada: Esta técnica faz uso de um estímulo elétrico de corrente galvânica através de microperfurações com uma pequena agulha na pele. Essas microperfurações associadas à corrente aumentam a produção de colágeno, além de aumentar a vascularização local e o retorno da sensibilidade dolorosa. Eficiente, porém dolorida, são necessárias cerca de 10 sessões para uma melhora que pode chegar a 70%.
  • Peeling de Cristal/Diamante e associações com ácidos: Os peelings de cristal e diamante promovem um lixamento e esfoliação mais intensos na pele, diminuindo sua espessura e facilitando a penetração de um ácido que estimula a produção de colágeno, sendo o mais comum o ácido retinoico. Os resultados chegam a 50% de melhora.
  • Laser fracionado: O laser fracionado promove microperfurações na pele e direciona feixes de luz para a estria que penetram cerca de 1mm de profundidade estimulando a produção de colágeno e elastina e acelerando o processo de cicatrização. Uma única sessão pode melhorar em 30% o aspecto das estrias.
  • Mesoterapia: Consiste na injeção de substâncias como ácido glicólico, a Vitamina C e outras que estimulam a formação do colágeno. A injeção é feita ao longo de toda a estria, com agulhas muito finas que melhoram a circulação local e a produção de proteínas na pele. A técnica reduz a altura e a espessura das estrias.

Mas não pense que um milagre pode acontecer, mesmo com tantas opções de intervenções as estrias ainda fazem parte do grupo de vilões da beleza que são mais difíceis de tratar, portanto a prevenção ainda é a melhor saída, mantendo uma dieta equilibrada e rica em fibras, hidratando o organismo de dentro para fora (bebendo bastante água) e de fora para dentro (com cremes específicos para massagem) e evitando as oscilações constantes de peso.

TRATAMENTOS ESTÉTICOS: OS ALIADOS DA BOA FORMA

 

Manter a forma e perder peso é o objetivo de boa parte de quem frequenta as academias, e para ajudar nesta batalha existem hoje ótimas opções de tratamentos estéticos que potencializam os resultados dos exercícios, facilitando a perda de medidas e promovendo a remodelagem corporal.

Se você também está a fim de começar o ano com tudo em cima, fique de olho no que já está disponível nas clínicas de estética:

  • RADIOFREQUÊNCIA: Este tratamento não invasivo vem sendo considerado um grande avanço de estética corporal e facial. Trata-se de um equipamento que produz intenso calor nas camadas mais profundas da pele permitindo a produção de um novo colágeno e elastina, proteínas responsáveis pela firmeza e elasticidade do tecido cutâneo, melhorando assim os sinais do envelhecimento, rugas e também flacidez corporal e facial, além de tratar gordura localizada e celulite. É uma boa opção para quem perdeu peso em pouco tempo e ficou com flacidez residual.
  • ULTRA SOM DE ALTA POTÊNCIA: Este tratamento promete acabar com a gordura localizada e aquela celulite inconveniente que acomete mesmo as mulheres mais magras e que não desaparece facilmente com a prática de exercícios físicos. Os homens também se beneficiam desta terapia, pois alguns desses aparelhos além de gerar um potente ultra-som, capaz de romper a membrana das células de gordura, também permitem a associação com correntes que fortalecem a musculatura, possibilitando não só a perda de medidas mas também o fortalecimento da região.
  • ULTRA SOM CAVITACIONAL: Por ser um procedimento não invasivo, sem uso de agulhas e anestesia e capaz de reduzir as medidas corporais em um tempo reduzido, muitos já vem chamando esta técnica de lipoaspiração não invasiva. Da mesma forma que o ultra som de alta potência, o ultra som cavitacional rompe a membrana da célula gordurosa. Recomenda-se a prática de atividades físicas aeróbicas logo após o procedimento para queimar a gordura e a associação com radiofrequência para evitar a flacidez. Uma observação importante caso opte por este tratamento: Os níveis de colesterol e triglicérides devem estar controladíssimos antes de se submeter a técnica, pois podem eventualmente aumentar com o uso do equipamento.
  • ENDERMOLOGIA / VACUOTERAPIA: Técnica aplicada por meio de um aparelho que faz uma massagem local profunda, fazendo movimentos de sucção e rolamento, melhorando a circulação linfática e sanguínea e auxiliando na redução de medidas. Também é bastante utilizada para melhorar a aparência de cicatrizes.
  • CARBOXITERAPIA: A carboxiterapia é a administração terapêutica (através de agulhas de insulina) de gás carbônico puro e medicinal nos tecidos de maneira controlada. O objetivo é melhorar a vascularização e o aporte de oxigênio na região. De todos os benefícios obtidos podemos citar como os principais: melhora da fibrose, celulite e gordura localizada, estrias, flacidez corporal e facial, olheiras, rugas e outros. Pode não ser um tratamento muito tolerável para quem tem aversão a agulhas por ser invasivo, hoje já existem equipamentos no mercado com saída de gás carbônico aquecido para diminuir o desconforto durante a aplicação.
  • ELETROLIPÓLISE: Neste tratamento utilizam-se agulhas de acupuntura associadas a passagem de uma corrente elétrica terapêutica. É mais uma aliada no combate a celulite e gordura localizada. Assim como a carboxiterapia, por ser invasiva, pode não ser bem aceita por todos.

Mas se você não gosta muito de aparelhos e é mais adepto das técnicas manuais, existem opções de massagens que além de tratar os distúrbios estéticos ajudam também a relaxar:

  • DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL: Esta massagem é feita com movimentos lentos e rítmicos que estimulam o sistema linfático ajudando na eliminação de líquidos e toxinas do organismo. É relaxante e tranquilizante, além de melhorar a imunidade.
  • MASSAGEM MODELADORA: A técnica de massagem modeladora é bem diferente da drenagem linfática, utiliza movimentos rápidos, firmes e repetitivos que atenuam a celulite, favorecem a quebra da gordura localizada e melhoram a elasticidade da pele.
  • MASSAGEM TURBINADA: Trata-se de uma massagem modeladora com um diferencial, além dos movimentos rápidos e firmes feitos com as mãos, utiliza-se um rolo com ventosas que massageiam e fazem sucção na pele, ajudando a soltar os nódulos de celulite e combatendo também a gordura.

Pronto! Agora não faltam opções de tratamento, mas antes de sair escolhendo qualquer um deles aleatoriamente pesquise também sobre as contra indicações de cada técnica e procure um profissional ou clínica qualificados para realizar uma boa avaliação e verificar qual desses procedimentos é mais adequado para você.

 

Priscilla Cardoso – Fisioterapeuta

CREFITO 3 125872 – F

Consultora Técnica da Fernandes Fisioterapia