Diferença entre tecarterapia e radiofrequência

Publicado por FisioFernandes em 15/10/2020 - 1 Comentário


Diferença entre tecarterapia e radiofrequência

Você sabe qual a diferença entre tecarterapia e radiofrequência? Dentre as terapias que trabalham com faixas de frequências, a nomenclatura “radiofrequência” é difundida de maneira errônea em alguns dispositivos, o que gera muitos questionamentos a respeito das diferenças entre os equipamentos.

Por isso, vamos apresentar o que cada uma dessas terapias constitui e a diferença entre tecarterapia e radiofrequência.

 

O que é radiofrequência 

Usada há mais de 50 anos na medicina, a radiofrequência atua de acordo com os princípios do aquecimento tecidual por diatermia.

Nesse sentido, a sua finalidade depende da frequência a ser aplicada. Em caso de frequência baixa, a radiofrequência causa efeito de convulsão muscular, sendo usada no desfibrilador elétrico.

Já em frequências mais elevadas, pode ser usada para diferentes finalidades, pois sua corrente elétrica estimula o aquecimento dos tecidos.

 

Normas da faixa de espectro eletromagnético

Na radiofrequência, os dispositivos disponíveis no mercado dispõem de frequências que variam entre 0,3 e 100 MHz

Mas vale ressaltar também que para a ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) a radiofrequência diz respeito à faixa do espectro eletromagnético que varia entre 8,3 kHz a 3000 GHz, onde é possível haver a radiocomunicação

Entretanto, quando se trata de equipamentos de radiofrequência para área médica e estética, perante normas internacionais, somente algumas faixas de frequência são permitidas e liberadas para radiofrequência. São elas: 13,56 MHz, 27,12 MHz e 40,68 MHz.

 

Assine nossa newsletter

 

Recursos denominados radiofrequência

Dispositivos que configuram uma dessas três frequências são denominados como radiofrequência, ou seja, pertencem a essa modalidade terapêutica e, portanto, podem ser usados na área médica.

Eles também produzem um campo eletromagnético através do aplicador, gerando uma energia eletromagnética que é propagada aos tecidos biológicos com a finalidade de produzir calor.

 

Faixas de frequências

Diversos equipamentos estéticos utilizam faixas de frequência para produzir calor no tecido corporal , mas por estarem abaixo de 13,56 Mhz não são considerados como de radiofrequência.

Dessa forma, a nomenclatura “radiofrequência” é difundida equivocadamente em alguns dispositivos, gerando muitos questionamentos a respeito das diferenças entre os equipamentos.

 

Como funciona a radiofrequência

A radiofrequência não mantém um modo de atermia por tempo prolongado, fato que dificulta sua atuação em alguns tipos de tratamentos, como no auxílio na drenagem linfática, pós-operatório imediato ou na reabilitação física em quadros clínicos agudos.

Seus dispositivos trazem aplicadores resistivos ou capacitivos e não incentivam o uso combinado de ambos os aplicadores numa mesma sessão de tratamento, o que possibilitaria maior penetração da corrente elétrica.

 

Benefícios do tratamento com radiofrequência

No aplicador presente no equipamento de radiofrequência existe uma bobina magnética interna que cria um campo magnético. Esse campo magnético vai dar origem ao campo eletromagnético ao ter contato com a eletricidade. 

O campo eletromagnético produz uma energia que se multiplica para o interior dos tecidos biológicos, provocando um aquecimento de dentro para fora. 

Os efeitos fisiológicos acontecem nos tecidos porque a passagem do campo eletromagnético em alta frequência resulta na polarização e na oscilação das moléculas de água, provocando um aquecimento.

 

Artigos Relacionados

 

O que é tecarterapia

Baseada na aplicação de uma corrente elétrica dentro da faixa de frequência e classificada como uma termoterapia profunda, a tecarterapia consiste na transferência de energia capacitiva e resistiva de alta frequência e é considerada uma terapia eletrotérmica não invasiva.

 

Como funciona

A tecarterapia apresenta dois modos: capacitivo e resistivo. Assim, pode ser usada para tratamentos atérmicos, térmicos e hipertérmicos, pois oferece modo de emissão contínuo e pulsado.

Além disso, também possibilita o ajuste de seus parâmetros, a fim de promover ou não o calor, de acordo com a finalidade terapêutica.

A tecarterapia pode ser aplicada em tratamentos de estética facial, estética íntima, estética corporal e áreas da reabilitação física.

 

Tecarterapia e radiofrequência: um comparativo

A tecarterapia compreende a faixa de radiofrequência, mas como apresenta corrente elétrica na frequência de 300kHz a 1.2MHz, não está dentro das faixas permitidas por norma, assim, não pode ser considerada como um aparelho de radiofrequência.

Além disso, a tecarterapia utiliza corrente elétrica para promover calor nos tecidos, já a radiofrequência apresenta a produção de energia eletromagnética, que penetra nos tecidos e estimula o aquecimento.

 

Diferencial da tecarterapia

Em relação aos aparelhos de radiofrequência,a tecarterapia apresenta como grande diferencial a diminuição de valores da resistência interna dos tecidos, visando otimizar a propagação da corrente elétrica para o interior dos tecidos biológicos.

Em outras palavras, nessa modalidade de terapia ocorre o aquecimento do exterior para o interior dos tecidos.

 

Benefícios com o tratamento de tecarterapia

Através da aplicação combinada, primeiro é utilizado o modo capacitivo visando o aumento da vascularização e a redução dessa resistência interna. Posteriormente, no modo resistivo, a corrente atinge níveis mais profundos para a produção de calor.

O tratamento de tecarterapia oferece oxigênio suplementar e nutrientes aos tecidos onde a intervenção é realizada. 

Como resultado disso, estão:

  • Menor risco de complicações;
  • Recuperação mais rápida;
  • Menos dor;
  • Melhor cicatrização;
  • Regeneração celular (remoção de marcas e cicatrizes);
  • Maior facilidade da drenagem linfática;
  • Regeneração de tecidos com traumas;
  • Diminuição imediata de inflamação e dor (devido a liberação de endorfinas);
  • Elimina edemas no pós-operatório;
  • Melhora a aparência de queloides e cicatrizes;
  • Aumenta e facilita a penetração de substâncias (analgésica e anti-inflamatória).

 

Diferença entre tecarterapia e radiofrequência

Pode-se concluir que a principal diferença entre tecarterapia e radiofrequência, é o modo de atermia por tempos prolongados presente na tecarterapia que atua em variados tratamentos, como por exemplo: pós-operatório imediato, drenagem linfática e/ou reabilitação física em casos mais agudos.

Além disso, a radiofrequência não possibilita o uso dos aplicadores capacitivos e resistivos combinados em uma mesma sessão de tratamento.

Assim, a Tecarterapia oferece maior facilidade da penetração da corrente elétrica nos tecidos, atingindo níveis mais profundos e redução da resistência interna.

 

Ficou com alguma dúvida sobre a diferença entre tecarterapia e radiofrequência ou quer saber mais sobre o assunto? Deixe seu comentário. Ficaremos satisfeitos em poder ajudar.

E-book Protocolo de Tratamento para Gordura Localizada com Heccus Turbo - Baixe agora!

 

 


1
Deixe um comentário

avatar
1 Comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Mais votados
Mais populares
0 Autores
Autores recentes
  Inscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificar de
trackback

[…] Diferença entre tecarterapia e radiofrequência […]