Marketing Pessoal: Chame as pessoas pelo nome

Publicado por Antonio Carlos em 04/09/2017 - 4 Comentários


Marketing Pessoal: Chame as pessoas pelo nome

Marketing Pessoal: Chame as pessoas pelo nome

*artigo atualizado em novembro de 2021.

 

Este artigo é uma continuação da série de publicações “Faça seu Marketing Pessoal e conquiste sucesso em seu negócio”, de autoria de Antônio Carlos Fernandes.

Entenda como o fato de chamar as pessoas pelo nome pode auxiliar em seu marketing pessoal, fazendo com que você ganhe destaque em seu trabalho, seja mais notado pelas pessoas e atinja seus objetivos de forma permanente.

Apesar de ser um gesto simples, chamar  alguém pelo nome é algo muito poderoso, pois faz com que as pessoas se sintam bem e valorizadas pelo outro. Essa, nada mais é do que uma maneira de demonstrar ao interlocutor que ele é único e que você se importa.

 

Dica para reforçar seu marketing pessoal

Um recurso muito importante para reforçar seu marketing pessoal é chamar as pessoas pelo nome por, pelo menos, três vezes durante um encontro ou atendimento.

Ao chamá-las pelo nome, é possível demonstrar interesse e consideração e, consequentemente, gerar o sentimento de que ela é importante para você.

Quando acabar de conhecer alguém, sempre reforce seu nome em uma outra frase, por exemplo: “Prazer em conhecê-lo, Antônio”.

 

Assine nossa newsletter

 

Tente memorizar o nome

Entretanto, é preciso ter cuidado para não esquecer ou trocar o nome da pessoa. 

Se você tiver dificuldade em memorizar nomes, a sugestão é que, ao atender um cliente, esteja com a ficha dele em mãos. Desta forma, sempre é possível dar uma olhadinha, disfarçadamente, para confirmar o nome.

 

Evite termos carinhosos

Outro ponto importante é evitar ao máximo utilizar “querida (o), anjo, amiga (o)”. Essa forma de chamar o outro pode fazer com que ele se sinta desconfortável e até mesmo desmerecido.

Muitas pessoas, quando chamadas assim, têm a percepção de não terem a devida importância.

 

Artigos Relacionados

 

Cuidado com apelidos e diminutivos

Além disso, tome cuidado com os nomes no diminutivo ou apelidos. Só chame alguém dessa forma se você tiver bastante intimidade ou no caso de clientes que pedem. Por exemplo, a cliente se apresentou e disse: “Oi, eu sou a Gabi”, logo esse é um sinal verde para você chamá-la pelo apelido.

Para finalizar e ilustrar a importância de saber o nome das pessoas, segue um parágrafo de uma interessante crônica do Paulo Coelho:

“Então, uma providência aparentemente banal, saber o nome de quem vai estar do seu lado, pode fazer uma diferença gigantesca. O mal do nosso tempo é que todo mundo quer consertar tudo de uma vez só, e ninguém se lembra de que precisa de muita gente para fazer isso”.

Você costuma chamar seus clientes pelo nome? Compartilhe conosco sua experiência, deixando um comentário. Desta forma, poderá ajudar outros profissionais a reforçarem seu marketing pessoal.

Checklist Dicas de como empreender e vender mais serviços em sua clinica de estética


4
Deixe um comentário

avatar
3 Comentários
1 Respostas
0 Seguidores
 
Mais votados
Mais populares
4 Autores
Maria da Glória Linares FernandesWalkiria OliveiraAntonio CarlosAlexandre Domingos da Silva Autores recentes
  Inscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificar de
Maria da Glória Linares Fernandes
Visitante
Maria da Glória Linares Fernandes

Acho horrível essa mania de chamar as pessoas pela primeira sílaba do nome. Falta de respeito.

Walkiria Oliveira
Visitante
Walkiria Oliveira

Excelente!

Alexandre Domingos da Silva
Visitante

EXCELENTE artigo, simples, sucinto e esclarecedor.